PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



EMBAIXADOR 224 EC é um insecticida organofosforado que actua por contacto, ingestão e possuí alguma ação de vapor, não é sistémico. Actua ao nível do sistema nervoso dos insetos, inibindo a enzima colinesterase. É classificado pelo IRAC (Insecticide Resistance Action Committee) como pertencente ao grupo 1B.

Tipo de Produto: Insecticidas e Acaricidas
Formulação: Concentrado para emulsão (EC) com 224 g/L ou 22,4% (p/p) de clorpirifos-metilo
Contém nafta de petróleo (petróleo aromática pesada)
Número APV/AV: AV 1032

PERIGO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

Época e condições de aplicação

problema dose/conc. observações
LARANJEIRA
Cochonilha algodão
300mL/hL

300 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 4,5 L/ha)
Em presença da praga realizar o tratamento apenas no mês de agosto

LARANJEIRA
Cochonilha Pinta-vermelha
300-400mL/hL

300-400 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 4,5 L/ha)
Em presença da praga, mas só é permitido o tratamento entre os
meses de junho a agosto

LARANJEIRA
Mosca do Mediterrâneo
300mL/hL

300 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 4,5 L/ha)
Realizar o tratamento em presença da praga desde o inicio da mudança da cor até à maturação (BBCH 81-83)

MACIEIRA
Bichado da fruta (Cydia pomonella)
300mL/hL

300 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 3 L/ha)
Realizar a aplicação ao aparecimento da praga, durante o desenvolvimento ou a maturação do fruto

PEREIRA
Bichado da fruta (Cydia pomonella)
300mL/hL

300 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 3 L/ha)
Realizar a aplicação ao aparecimento da praga, durante o desenvolvimento ou a maturação do fruto

TANGERINEIRA
Cochonilha algodão
300mL/hL

300 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 4,5 L/ha)
Em presença da praga realizar o tratamento apenas no mês de agosto

TANGERINEIRA
Cochonilha Pinta-vermelha
300-400mL/hL

300-400 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 4,5 L/ha)
Em presença da praga, mas só é permitido o tratamento entre os
meses de junho a agosto

TANGERINEIRA
Mosca do Mediterrâneo
300mL/hL

300 mL/hL (no máximo utilizar a dose de 4,5 L/ha)
Realizar o tratamento em presença da praga desde o inicio da mudança da cor até à maturação (BBCH 81-83)

VIDEIRA
Cicadelídeo-da-flavescência-dourada
0.9L/ha

Realizar a aplicação ao aparecimento da praga, desde o vingamento até ao pintor (BBCH 71-85)

VIDEIRA
Cigarrinha-verde
0.9L/ha

Realizar a aplicação ao aparecimento da praga, desde o vingamento até ao pintor (BBCH 71-85)

VIDEIRA
Traça dos Cachos
1.2L/ha

Realizar a aplicação ao aparecimento da praga, desde as inflorescências completamente desenvolvidas até ao inicio do pintor (BBCH 57-83).


Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.
A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas.
Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, utilizar sempre a dose de produto/ha independentemente do volume de calda gasto.
Volume de calda a utilizar: Laranjeira e mandarina: 1000-1500 L/ha; Macieira e pereira: 1000 L/ha; Videira: 600-1000 L/ha.

Modo de Preparação

No recipiente onde se prepara a calda, deitar metade da água necessária. Numa vasilha juntar a quantidade de produto a utilizar, com um pouco de água e agitar continuamente até obter uma pasta homogénea e sem grumos. Deitar esta pasta no recipiente e completar o volume de água, agitando sempre. Evitar deixar a calda em repouso.

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

EUH210 - Ficha de segurança fornecida a pedido.
H226 - Líquido e vapor inflamáveis.
H304 - Pode ser mortal por ingestão e penetração nas vias respiratorias.
H315 - Provoca irritação cutânea.
H317 - Pode provocar uma reação alérgica cutânea.
H318 - Procova lesões oculares graves.
H336 - Pode provocar sonolência ou vertigens.
H410 - Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
P210 - Manter afastado do calor, superfícies quentes, faísca, chama aberta e outras fontes de ignição. Não fumar.
P261 - Evitar respirar nuvem de pulverização.
P270 - Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
P273 - Evitar a libertação para o ambiente.
P280 - Usar luvas de proteção, vestuário de proteção, proteção ocular e proteção facial.
P301+P330+P331 - EM CASO DE INGESTÃO: enxaguar a boca. NÃO provocar o vómito.
P302+P352 - SE ENTRAR EM CONTACTO COM A PELE: Lavar abundantemente com água e sabonete.
P305+P351+P338 - SE ENTRAR EM CONTACTO COM OS OLHOS: enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos. Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continuar a enxaguar.
P308+P311 - EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: Contacte um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.
P370+P378 - Em caso de incêndio: para a extinguir utilizar produtos químicos secos, dióxido de carbono (CO2), espuma e água pulverizada.
P391 - Recolher o produto derramado.
P501a - Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
SP1 - Não poluir a água com este produto ou com a sua embalagem. Não limpar o equipamento de aplicação perto de águas de superfície. Evitar contaminações pelos sistemas de evacuação de águas das explorações agrícolas e estradas.
SPe3PT2 - Para proteção das plantas não visadas, respeitar uma zona não pulverizada de 5m em relação às zonas não cultivadas.
SPe3PT2 - Para proteção dos artrópodes não visados, respeitar uma zona não pulverizada de 20 metros em citrinos e de 15 metros em pomóideas e vinha em relação às zonas não cultivadas. Sempre que possível, utilizar bicos anti-deriva que garantam, pelo menos, respetivamente 90% e 75% de redução no arrastamento da calda pulverizada durante a aplicação do produto, podendo reduzir a zona não pulverizada para 5 metros, em relação às zonas não cultivadas.
SPe3PT2 - Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 50 metros, com coberto vegetal em vinha, em relação às águas de superfície. Sempre que possível utilizar bicos anti-deriva que garantam, pelo menos, 95% de redução no arrastamento da calda pulverizada durante a aplicação do produto, podendo reduzir a zona não pulverizada para 20 metros em vinha.
SPe3PT2 - Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 30 metros, com coberto vegetal em pomóideas e citrinos em relação às águas de superfície, utilizando sempre bicos anti-deriva que garantam, pelo menos, 95% de redução no arrastamento da calda pulverizada durante a aplicação do produto.
Nos citrinos a época de aplicação do produto, está restringida apenas aos meses de junho e agosto.
SPe8 - Perigoso para as abelhas. Para proteção das abelhas e de outros insetos polinizadores, não aplicar este produto durante a floração das culturas. Não utilizar este produto durante o período de presença das abelhas nos campos. Remover ou cobrir as colmeias durante a aplicação do produto e durante 7 dias após o tratamento. Não aplicar este produto na presença de infestantes em floração.
Não entrar nas culturas tratadas até à secagem completa do pulverizado.
A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes ser entregues num centro de receção autorizado; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250

Nota

Os resultados da aplicação, deste produto são susceptíveis de variar pela acção de factores que estão fora do nosso domínio, pelo que apenas nos responsabilizamos pelas características previstas na Lei.