PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



O SPYRIT® F é um fungicida constituído por dimetomorfe e folpete. O dimetomorfe é uma molécula com sistemia localizada pertencente ao grupo CAA (Carboxylic Acid Amides) de acordo com o FRAC (Fungicide Resistance Action Committee) inibe a biossíntese de fosfolípidos e a sua decomposição na parede celular, com ação preventiva, curativa e anti-esporulante. O folpete é uma molécula de superfície com acção preventiva, pertencente ao grupo das ftalimidas e classificada pelo FRAC, como um fungicida com ação multi-site, ou seja, inibe vários processos metabólicos, actuando em diversas enzimas. O resultado é um produto sistémico e de superfície com atividade preventiva, curativa e anti-esporulante no combate ao míldio do tomateiro e videira.

Tipo de Produto: Fungicidas
Formulação: Grânulos dispersíveis em água (WG) com 113 g/kg ou 11,3% (p/p) de dimetomorfe e 600 g/kg ou 60% (p/p) de folpete

Família Química: CAA e Ftalimidas
Número APV/AV: AV 1212

Embalagens:
. 160 g
. 8 Kg

ATENÇÃO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

Época e condições de aplicação

problema dose/conc. observações
TOMATEIRO
Míldio
160g/hL (máximo 1,6Kg/ha)

Tomateiro (ar livre e estufa)
Seguir as recomendações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste, iniciar as aplicações desde as 3 folhas e sempre que as condições sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença, tempo húmido ou chuvoso. A persistência biológica do produto é de 12 dias reduzidos para 10 em condições de forte pressão de doença.
Realizar no máximo 3 tratamentos com este ou outros fungicidas contendo CAA.

VIDEIRA
Míldio
160g/hL (máximo 1,6Kg/ha)

Videira (uvas para vinificação e uvas de mesa)
Seguir as recomendações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste, iniciar as aplicações às 7 a 8 folhas. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados enquanto as condições climáticas favoreçam a doença. Em uva de mesa usar este produto apenas até ao final da floração. A persistência biológica do produto é de 12 dias, reduzidos para 10 dias no período de maiores crescimentos da planta.
Realizar no máximo 3 tratamentos com este ou outros fungicidas contendo CAA.


Modo de Aplicação

Calibrar correctamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda.
A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas.
Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda à concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.
Utilizar um volume de calda: Videira 400-1000 L/ha; Tomateiro: 500-1000 L/ha.

Modo de Preparação

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessária e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação continua.

Intervalo de Segurança

Intervalo de Segurança – 7 dias em tomateiro ar ao livre e em estufa; 42 dias em videira de uvas para vinificação; em uva de mesa usar apenas até ao final da floração.

Precauções Biológicas

- Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha CAA mais de 3 vezes por campanha.
- Consultar a indústria transformadora antes de usar o produto em tomate cuja produção se destine a processamento industrial.

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

H317 - Pode provocar uma reação alérgica cutânea.
H319 - Provoca irritação oculares grave.
H332 – Nocivo por inalação.
H351 - Suspeito de provocar cancro.
H410 - Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
P201 – Pedir instruções específicas antes da utilização.
P261 – Evitar respirar poeiras e nuvem de pulverização.
P270 - Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
P280 - Usar luvas de proteção, vestuário de proteção, proteção ocular ou proteção facial.
P302+P352 – SE ENTRAR EM CONTACTO COM A PELE: Lavar abundantemente com água.
P305+P351+P338 - SE ENTRAR EM CONTATO COM OS OLHOS: enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos. Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continuar a enxaguar.
P308+P313 - EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: consulte um médico.
P312 – Caso sinta indisposição, contacte um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.
P333+P313 - Em caso de irritação ou erupção cutânea: consulte um médico.
P337+P313 – Caso a irritação ocular persista: consulte um médico.
P362+P364 – Retirar a roupa contaminada e lavá-la antes de a voltar a usar.
P501 - Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
EUH208 – Contém folpete. Pode provocar uma reação alérgica.
EUH210 - Ficha de segurança fornecida a pedido.
SP1 - Não poluir a água com este produto ou com a sua embalagem.
SPe2 – Para protecção dos organismos aquáticos, em videira, não aplicar este produto mais de duas vezes antes da floração.
SPe3 - Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 20 metros em relação às águas de superfície.
SPoPT2 – Na entrada dos trabalhadores às zonas tratadas estes deverão usar: luvas, camisa de mangas compridas, calças, meias e botas.
SPoPT4 – O aplicador deverá usar: luvas de protecção, vestuário de protecção e protecção ocular ou protecção facial durante a preparação da calda e limpeza do material de aplicação; luvas de protecção, vestuário de protecção, protecção ocular ou protecção facial e botas de borracha durante a aplicação do produto.
SPoPT5 – Impedir o acesso de trabalhadores e pessoas estranhas às zonas tratadas até à secagem do pulverizado.
SPoPT6 – Após o tratamento lavar cuidadosamente as luvas, tendo cuidado especial em lava-las por dentro.
SPPT3 - A embalagem vazia não deverá ser lavada, sendo completamente esgotada do seu conteúdo, inutilizada e colocada em sacos de recolha, sempre que possível, devendo estes serem entregues num centro de receção autorizado Valorfito.

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250