PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



O ASTECA® MAYS é um herbicida com ação de contacto e residual (absorvido pelas folhas e raízes) e indicado para o controlo de infestantes dicotiledóneas e ciperáceas.

Tipo de Produto: Herbicidas
Formulação: Suspensão concentrada com 200 g/L ou 18% (p/p) de bentazona (sob a forma de sal de sódio) e 200 g/L ou 18% (p/p) de terbutilazina.
Família Química: Benzotiadiazinas + triazina
Número APV/AV: 03944

Embalagens:
. 1 L
. 5 L
. 20 L

ATENÇÃO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS

  ASTECA® MAYS é um herbicida com ação de contacto e residual.

  Herbicida seletivo para o milho.

  ASTECA® MAYS controla um largo espectro de infestantes de folha larga (as 2 moléculas complementam-se muito bem).

OBSERVAÇÕES

  O ASTECA® MAYS é um herbicida para aplicação em pós-emergência, com uma boa persistência de ação, evitando a emergência de novas infestantes durante um período de cerca de 2 meses.

  Bom controlo da juncinha (Cyperus esculentus).

  Controlo de infestantes mais desenvolvidas, bem como as mais difíceis (Malvão e Xanthium).

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

  A aplicação deste produto pode causar estragos se atingir diretamente culturas vizinhas na área a tratar.

  Não contaminar a água de rega, sementes, adubos e outros produtos agrícolas.

  A aplicação repetida do ASTECA® MAYS ou de herbicidas com o mesmo modo de ação pode provocar e desenvolvimento de biótipos resistentes de algumas infestantes indicadas no rótulo como suscetíveis. Para evitar o desenvolvimento de resistências recomenda-se proceder à rotação de culturas sempre que possível, e não aplicar o produto ASTECA® MAYS mais do que 3 anos consecutivos nos mesmos solos. De preferência, proceder à alternância com herbicidas de modo de ação diferente.

  Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.

  Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.