PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



O MAESTRO® F é um fungicida sistémico que atua como preventivo e curativo, indicado para o controlo do míldio e escoriose da videira e míldio do meloeiro.

Tipo de Produto: Fungicidas
Formulação: Pó molhável com 25% (p/p) de folpete e 50% (p/p) de fosetil-alumínio
Família Química: N-tiotrihalometilo (ftalimida) e organometálico com alumínio
Número APV/AV: AV 0757

Embalagens:
. 300g
. 12kg

ATENÇÃO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS

  MAESTRO® F é um fungicida sistémico com ação esencialmente preventiva e curativa sobre o míldio e escoriose da videira e míldio do meloeiro.

  Penetra rapidamente na planta, em cerca de 30mn, ficando ao abrigo da chuva.

  Atua por duas vias, inibição da germinação dos esporos, e estimulação das defesas naturais das plantas.

  MAESTRO® F, ao conter folpete na sua composição, apresenta uma ação secundária favorável sobre a podridão cinzenta.

OBSERVAÇÕES

  MAESTRO® F não apresenta qualquer restrição quanto à época e número de aplicações.

  Recomenda-se a sua aplicação preventivamente no início do ciclo vegetativo da videira, por forma a promover um controlo eficaz do míldio e escoriose e beneficiar da sua ação secundária no controlo da podridão cinzenta.

  MAESTRO® F é incompatível com adubos foliares e produtos à base de cobre e óleo mineral.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

  Seguir as recomendações dos Serviços de Avisos.

  As concentrações indicadas referem-se a pulverizações em alto volume. Quando a aplicação se faz com aparelhos de médio ou baixo volume (turbinas ou atomizadores), a concentração  deve ser aumentada por forma a que a dose de produto por hectare seja a mesma que no alto volume.
No caso de escoriose recomenda-se a aplicação de 1,5Kg/ha.

  Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.

  Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.