PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



MONTANA SAPEC é um herbicida não selectivo de acção sistémica para o controlo de infestantes anuais e vivazes da vinha, pomares de amendoeiras, aveleiras, bananeiras, cerejeiras, citrinos, damasqueiros, macieiras, pereiras, pessegueiros, oliveira, marachas dos arrozais, pousios, renovação de pastagens, antes da instalação de culturas e em técnicas de sementeira directa, mas sempre antes da emergência da cultura, zonas não cultivadas/vias de comunicação (áreas industriais, arruamentos, caminhos, bermas de estradas, campos de aviação, campos de jogos, cemitérios, vias férreas) e para o controlo de infestantes aquáticas e o rabo-de-raposa na cultura da faveira.

Tipo de Produto: Herbicidas
Formulação: Solução concentrada contendo 360 g/L ou 31% (p/p) de glifosato (sob a forma de sal de isopropilamónio)

Família Química: Aminoácidos
Número APV/AV: AV 0046

Embalagens:
. 1 L
. 5 L
. 20 L
. 200 L
. 1000 L
A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS

  O MONTANA® SAPEC é um herbicida sistémico e não seletivo, sem efeito residual.

  O produto deverá ser aplicado em pós-emergência das infestantes, controlando um largo espectro de anuais, vivazes, perenes e lenhosas.

  O MONTANA® SAPEC é absorvido pelas folhas e partes verdes das plantas e, seguidamente transportado pela seiva até às raízes, destruíndo-as completamente (destrói os orgãos subterrâneos que funcionam como orgãos de reprodução de algumas infestantes).

OBSERVAÇÕES

  Os primeiros sintomas visíveis, da aplicação de MONTANA® SAPEC, surgem 7 a 14 dias depois mas as plantas param o seu desenvolvimento nas 24 horas seguintes, deixando de competir com a cultura.

  Na preparação da calda ter atenção às águas calcárias pois podem reduzir a eficácia deste tipo de produtos (corrigir o pH).

  Não mobilizar o terreno nas primeiras 3-4 semanas após a aplicação para o controlo de infestantes vivazes. Para as anuais, 48 horas após a aplicação.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

  Em situações de haver arrastamento para as plantas a proteger, os bicos do pulverizador devem estar protegidos por "campânulas" de proteção.

  Não aplicar quando se prevê chuva nas 6 horas seguintes à aplicação.

  Nas marachas dos arrozais, aplicar MONTANA® SAPEC a seguir à ceifa do arroz, enquanto as infestantes estão verdes.

  Não aplicar em vinhas e pomares com menos de 3 anos.

  Nas infestantes aquáticas obtêm-se melhores resultados com MONTANA® SAPEC em Junho-Julho.

  Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.

  Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.

ALARG. ESPECTRO USOS MENORES

  Kiwi
Infestantes anuais: 2 - 4 L/ha – As aplicações devem realizar-se com as infestantes anuais nas primeiras fases de desenvolvimento.
Infestantes vivazes: 4 - 10 L/ha - Realizar aplicações com as infestantes vivazes em crescimento ativo.
Realizar no máximo duas aplicações por ciclo. Volume de calda: 600-1000 L/ha

  Ameixeira, Ginjeira, Marmeleiro, Abacateiro, Anoneira, Mangueira, Maracujazeiro, Papaeira, Pitangueira, Tomate Arbóreo, Eucalipto Florestal
Infestantes anuais: 2 - 4 L/ha – Controlar, em aplicação dirigida, as infestantes anuais monocotiledóneas e dicotiledóneas nas primeiras fases de desenvolvimento.
Infestantes vivazes: 4 - 10 L/ha - Controlar, em aplicação dirigida, as infestantes vivazes desde as primeiras fases de desenvolvimento até à floração.
Não aplicar em pomares com menos de 3 anos. Não atingir as partes verdes da cultura.
Realizar no máximo duas aplicações por ciclo. Volume de calda: 200-600 L/ha

  Mirtilo
Infestantes anuais: 2 - 4 L/ha
Infestantes vivazes: 4 - 10 L/ha
Tratar durante o ciclo da cultura, desde que a aplicação (com campânula) seja dirigida às infestantes, de modo a não se atingir as partes verdes da planta.
Realizar no máximo uma aplicação por ciclo. Volume de calda: 200-600 L/ha.

A eficácia e a eventual fitotoxicidade resultantes destas utilizações menores são da inteira responsabilidade do utilizador do produto fitofarmacêutico.